sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Clocks

"The lights go out and I can't be saved
Tides that I tried to swim against
Have brought me down upon my knees
Oh I beg, I beg and plead, singing
Come out of the things unsaid
Shoot an apple off my head and a
Trouble that can't be named
A tiger's waiting to be tamed, singing
You are, you are
Confusion that never stops
The closing walls and the ticking clocks gonna
Come back and take you home
I could not stop, that you now know, singing
Come out upon my seas
Cursed missed opportunities am I
A part of the cure
Or am I part of the disease, singing
You are, you are
You are, you are
You are, you are
And nothing else compares
And nothing else compares
And nothing else compares
You are, you are
Home, home, where I wanted to go
Home, home, where I wanted to go
Home, home, where I wanted to go (You are)
Home, home, where I wanted to go (You are)"

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Escrever e reler-me é, nímias vezes, uma das únicas condições que encontro para sentir-me desenlouquecer, por provar a palpapilidade do insano exterior vívido cá dentro. 

domingo, 18 de fevereiro de 2018

Afinal, sempre vou passar pelos fogos frios do inferno. Talvez, ao entregar-lhe uma epístola, escrita com um sangue por ele borrado, possa, sem protecção, ver o eclipse passar. 

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Quando escreveres algo para mim, deixa a página em branco

.

Zum zum zum

Esquece o mundo lá fora e vive com os olhos visados para dentro, ouvindo os tremores, quais visões de amaldiçoados amores, que te fazem crescer, à medida que te negas desaparecer.

E de quando em vez chega um anjo, novo, apesar de se conhecerem à tanto tempo, e diz: bastaria teres perguntado .

Mas qual é a piada de viver com certezas?

Eu tenho uma e basta-me: nunca cantar sem o punho ao peito!

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Um momento de clareza, no meio de tanto nublado, uma vida inteira nisto, contemplada por inesgotáveis silêncios em xadrez. 

Serviu - o vinho entornado - a carapuça.

O sonho cai-me mais leve, ao som de brindes personalizados. Uma viagem ganha ao interior de mim. 

Chá. 

Pray For Me (With Kendrick Lamar)

"I'm always ready for a war again
Go down that road again
It's all the same
I'm always ready to take a life again
You know I'll ride again
It's all the same (ooh, ooh, ooh)

Tell me who's gon' save me from myself
When this life is all I know
Tell me who's gon' save me from this hell
Without you, I'm all alone

Who gon' pray for me?
Take my pain for me?
Save my soul for me?
'Cause I'm alone, you see
If I'm gon' die for you
If I'm gon' kill for you
Then I'll spill this blood for you, hey

I fight the world, I fight you, I fight myself
I fight God, just tell me how many burdens left
I fight pain and hurricanes, today I wept
I'm tryna fight back tears, flood on my doorsteps
Life a livin' hell, puddles of blood in the streets
Shooters on top of the building, government aiding relief
Earthquake, the body drop, the ground breaks
The poor one with smoke lungs and Scarface
Who need a hero? (hero)
You need a hero, look in the mirror, there go your hero
Who on the front lines at Ground Zero? (hero)
My heart don't skip a beat
even when hard times bumps the needle
Mass destruction and mass corruption
Their souls are sufferin' men
Clutchin' on deaf ears again, rapture is comin'
It's all prophecy and if I gotta be sacrificed
for the greater good, then that's what it gotta be"

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Se ela soubesse que tudo -o que escrevo- é para ela... 

E ela sabe.

Basta dividir as estrofes sem simbiose, entre mim e ela.

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Platónico

Um dia, apaixonei-me. perdidamente, infinitamente, incompreensívelmente, devastadamente, inconscientemente. entreguei-me. Sem saber o que era amor, 
ou talvez, 
por saber demais (e o temer), apaixonei-me. e isso chegou. 

Naquele momento, sabia que seria para sempre com aquela miúda, que já era mulher (para sempre com coração de miúda), que eu seria. para sempre.

Sim, naqueles microsegundos de vida que são os anos corridos no tempo, fui feliz; por viver algo sem nunca o tocar. 

duas vidas; Uma na mente, a qual tinha a certeza que viria ter comigo quando tivesse que ser, e outra na realidade, feita de códigos axiológicos, qual Coelho Branco que me roubou a ilusão de viver na realidade por ele, na verdade, construída. 

Foge, rapaz, foge: para longe, faz tudo a pé, que o teu brilho jamais desaparecerá e o tempo não passará nunca. 

E assim veio mais uma daquelas tempestades queridas. e eu lutei por me tornar parte dela, perder tudo aquilo que me tornava Sol aquando da trovoada, ao mesmo tempo que me transformava em relâmpago, enquanto ela passava. 

Não é uma desculpa, é uma certeza: nunca estive preparado para o teu olhar, mas agora estou. 
Para que me possas desprender deste sonho irreal, 
a tua raiva, 
a minha postura distraída, 
o meu rancor, 
a tua maturidade, 
a dizerem: algo assim jamais acaba, porque nunca realmente começou.

E eu preparado para uma vida inteira a teu lado, sem nunca ter sentido o suspiro do teu olhar. 

Por mais desespero que sintas, sabe

domingo, 4 de fevereiro de 2018

1:11

"Keep your thoughts positive, because your thoughts are manifesting instantly into form. Focus only upon your desires and not upon your fears."