segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Gotta love this movie:

"Bainsley:
Are you here alone?
Qohen Leth:
We're generally everywhere alone."

"You see, you’ve persisted in believing that a (...) call could give your life meaning. You’ve waited and waited for that call and, as a result, you’ve lead a meaningless life."

É como se viesse aqui expirar, cuspir, cantar, sorrir, uivar, matar e destruir os auges de tantos chorares e do cair ao som de luares.

Depois a vida continua, e eu só vejo luz nos porões, ao mesmo tempo que ela me contém e seduz, a não cair em flexões (de globo às costas), com milhões de festas de quem o conduz.

A tempestade de neve preluz a possibilidade de se ser, sem a necessidade de algum parecer. Vontade minha de viver, depois de intermináveis horas semanais, sem muito a que agradecer.

Contudo, vale a pena amanhecer, nem que seja com o pôr do sol. Para nos festejar envelhecer .

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Passaram sete anos, ou cinco. Não sei bem. Sei que no meu aluar de sentimentos, não a senti partir.

E agora, que chego ao fim da linha, com tudo o que escrevi sondar ser, sem nada o que sonhei ser .